Abe Honesto mente sobre ser humano. A galera que cuida dos Animatronics da Disney World criarou um novo e incrível (e um tanto aterrorizante) Abraham Lincoln que mostra expressões faciais perfeitas para reagir ao que Trump irá discursar no Hall dos Presidentes.

A Garner Holt Productions [GHP] já construiu milhares de animatronics para parques de diversão durante os 35 anos de história. Mais recentemente, o estúdio vem cuidando dos animatronics da Disney e nos mostra o Abraham Lincoln mais realista desde que Daniel Day-Lewis levou para casa o seu terceiro Oscar. Com mais de 40 gestos únicos e uma pele de silicone que pode replicar complexas rugas, este é um dos melhores exemplos de expressões faciais futuristas que já vimos.

Há algo um tanto aflitivo neste vídeo que demonstra o robô Lincoln. Ele realmente mostra como um homem famoso morto há anos se sentiria se voltasse a vida em um período do qual ele não faz parte. A tecnologia de ponta da robótica e os materiais contrastem com o fato que ele deveria estar eternamente congelado em cobre.

O busto de Lincoln foi exposto pela primeira vez em julho, na D23, a feira do fã clube oficial da Disney. Por enquanto ele é apenas uma demonstração, mas faz parte da série “As Faces Vivas da História”, e estará disponível para clientes de parques de diversão e museus. E como grande parte da tecnologia de ponta, ela também teve início nas forças militares. O fundador da companhia, Garner Holt, explica:

Inicialmente implementamos este tipo de trabalho em nossos projetos para os Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, no treinamento de imersão da infantaria no Camp Pendleton. Criamos uma série de animatronics para popular um cenário de treinamento imersivo – alguns eram configurados para agirem de forma hostil quando em contato com os combatentes. Uma maneira para determinar se as intenções dos animatronics eram amigáveis ou hostis era através de mudanças das expressões faciais dos robôs – neste caso, nossos bonecos podiam olhar com desconfiança ou levantar as sobrancelhas e sorrir e franzir a testa, tudo isso realizado pelos mecanismos sob as máscaras de silicone dos animatronics.

Atualmente, o Shaman na atração de o Mundo de Avatar na Disney é divulgado como o mais avançado animatronic que a equipe já produziu. A companhia não compartilha especificações exatas do modelo, mas tudo que você precisa fazer é ver este vídeo para concluir que as expressões do boneco de Avatar não estão nem perto dos detalhes empregados no animatronic do Lincoln. Avanços nos motores permitiram aos engenheiros do GHP expressões menores e mais sutis e Holt afirma que o robô Lincoln pode agir de forma única e não apenas de maneira linear. Ou seja, as expressões faciais do Lincoln podem, em algum nível, não seguir os roteiros criados para ela.

Holt diz também que a maioria dos animatronics se movimenta por cerca de 32 quadros por segundo. Lincoln, por sua vez, pode chegar a 1.000 quadros por segundo e isso nos dá uma ideia de quanto precisaremos avançar para que os robôs se pareçam com Haley Joel Osment em Inteligência Artificial. Em determinados momentos Lincoln fica até convincente, mas a velocidade de um movimento para outro parece ser o seu maior obstáculo. Dito isso, os olhos de Lincoln, que sempre foi algo difícil de reproduzir em robôs, parecem brilhar.

Depois de ver essa demonstração, somos obrigados a dizer que o futuro do Hall dos Presidentes tem tudo para ser absoluto show de horrores.

f9hywdtjutb5usggbcdn

[Garner Holt Productions via Boing Boing]